CÉLIO BRAGA

Graduado em 2000 em Artes Plásticas pela Gerrit Rietveld Academie, Amsterdam, Holanda, o trabalho de Célio Braga transita no limite entre o desenho, a pintura, o objeto e a escultura. São trabalhos que tem como ponto de partida a linha e a grade e tomam forma nos atos de amarrar, cobrir, emendar, cerzir, dar nós, cortar, bordar, reeditar em um processo constante e exaustivo de destruir e refazer. De arquitetura simples, artesanal e intuitiva, suas obras são construídas com materiais diversos tais como fragmentos de trabalhos antigos, de desenhos que vão sendo recortados, pedaços de tecidos, fitinhas (do Senhor do Bonfim da Bahia), fotografias e bulas de remédios.
Seus trabalhos assumem formas diversas e complexas e podem ser apresentados tanto em paredes, depositados no chão, pendurados no teto, sobre pedestais ou móveis. Uma das características da produção do artista é criar trabalhos que de alguma forma se aproximam a objetos mágicos e que se assemelham a orações, sussurros, silêncios ou ladainhas. Célio Braga já participou de inúmeras exposições coletivas e individuais na Europa, EUA e Brasil. Seu trabalho integra a coleção permanente do Stedelijk Museum de Amsterdam, Tilburg Textile Museum, CODA-Apeldoorn Museum, AMC Collection Amsterdam, ROTASA Collection-EUA entre outros.